Tudo sobre a gordura

Conheça as boas e as más gorduras – O equilibrio é fundamental
Print
Tudo sobre a gordura
A história nutricional da gordura costumava ser bastante simples: as gorduras saturadas eram as más da fita e as gorduras polinsaturadas as boas. Mas a história complicou-se um pouco; agora o objetivo é conseguir um equilíbrio entre gorduras - de dois tipos de gorduras polinsaturadas em particular: ómega 3 e ómega 6. Vamos ver em primeiro lugar a terminologia: o termo “ómega 3” e “ómega 6” referem-se à estrutura química do ácido gordo. Consumimos vários tipos de ómega 3 e ómega 6, não apenas um, e nenhum destes grupos de gordura é mau. Na realidade, em cada grupo existem ácidos gordos “essenciais”, que necessitamos consumir porque o nosso organismo não é capaz de produzi-los. Nas quantidades certas – e obtendo o equilíbrio correto – os ácidos gordos essenciais auxiliam o crescimento e apoiam o normal funcionamento do cérebro e da visão.

O problema é que o equilíbrio não existe na nossa alimentação. Em comparação com o ómega 6, consumimos uma quantidade muito reduzida de ómega 3. E quando não existe equilíbrio, o nosso bem-estar pode ser afetado.

Não foi sempre assim. A alimentação dos nossos antepassados era rica em vegetais, frutos secos e peixe, daí conseguirmos aferir que o equilíbrio entre os ómega 3 e 6 antigamente era mais adequado do que o atual.

Nos últimos 150 anos, a cadeia de fornecimento alimentar e os nossos hábitos mudaram tanto que tornou-se difícil obter a quantidade certa de ómega 3, para compensar o que consumimos de ómega 6. Um dos contributos para este desequilíbrio são as quantidades elevadas de alimentos processados, ricos em gorduras saturadas (alimentos fritos, crocantes, molhos para as saladas, pastelaria e doces) versus o consumo reduzido de peixe e outras fontes de gordura saudável existentes na nossa alimentação.

Procure consumir mais peixe para reforçar o consumo de gorduras saudáveis. Se não costuma cozinhar peixe com regularidade, comece pelo atum em lata ou pelo salmão, que podem ser usados em diversos pratos em vez do frango, como por exemplo, massas ou cataplanas. Se não conseguir incluir peixe no menu algumas vezes por semana, talvez não seja má ideia recorrer a um suplemento de óleo de peixe.

Os frutos secos e as sementes são naturalmente ricos em ácidos gordos e são uma ótima alternativa para os lanches. Ao substituir as bolachas ou os snacks fritos por frutos secos, vai obter uma maior quantidade de gorduras boas e reduzir o consumo das más.

por Susan Bowerman, MS, RD, CSSD. Diretora de Formação em Nutrição da Herbalife.
Integre o consumo de produtos Herbalife numa alimentação equilibrada e variada, como parte de um estilo de vida ativo e saudável. Consulte o rótulo de cada produto e siga o seu modo de emprego. Não exceda as doses recomendadas e mantenha os produtos longe do alcance de crianças.
Copyright © Herbalife International, S.A. Não é permitida a reprodução parcial ou total sem autorização por escrito. Todos os direitos reservados. Todas as marcas registadas e imagens de produtos exibidas neste site, salvo indicação contrária, são propriedade da Herbalife International, Inc.
 
A Herbalife é Signatária do Código de Ética das Associações de Venda Directa (SELDIA), e Membro do:
 
  • IPVD
  • FIOVDE
  • FSE
  • IADSA
  • SELDIA
  • WFDSA


pt-PT | 17-10-2017 06:06:28 | NAMP2HLASPX01