Ómega 3 e Ómega 6

Print
Omega3-Omega6

Ácidos Gordos Ómega-3 e Ómega-6

Os termos ‘ómega 3’ e ‘ómega 6’ são referentes à estrutura química dos ácidos gordos. Consumimos diversos de ácidos gordos ómega 3 e ómega 6, não apenas um único. Dentro de cada grupo existem ácidos gordos ‘essenciais’ (os que precisamos consumir porque o nosso organismo não os produz em quantidade suficiente). Em pequenas doses (e com o equilíbrio certo) os ácidos gordos essenciais servem para apoiar o crescimento, o funcionamento do cérebro e da visão.

O problema é que obter um equilíbrio entre estes dois tipos de ácidos gordos não é fácil. Normalmente a nossa alimentação está sobrecarregada de ácidos gordos ómega 6, mas tem um défice de ómega 3. E quando há um desequilíbrio, o nosso bem-estar pode ser afetado. Mas o cenário não foi sempre assim. A alimentação dos nossos antepassados tinha a quantidade certa de ácidos gordos, graças a todos os alimentos de origem vegetal que ingeriam: legumes, fruta, frutos secos e sementes. 

Mas nos últimos 150 anos, aproximadamente, a nossa cadeia alimentar sofreu tantas alterações que atualmente consumimos cerca de 15 vezes mais ómega 6 do que ómega 3, o que nos impossibilita obter o tal desejado equilíbrio. Um dos aspetos que mais contribui para este desequilíbrio é a enorme quantidade de óleos de cereais que consumimos, principalmente óleo de milho – uma das fontes mais ricas de ómega 6. A nossa alimentação tem ómega 6 em excesso. Este está presente em praticamente todos os alimentos que consumimos, desde os fritos, produtos de pastelaria, batatas fritas até aos molhos para a salada. Em contrapartida, não consumimos quantidades suficientes de ómega 3 (principalmente proveniente do peixe), mas também de outros alimentos, como os legumes e os frutos secos.

Reduzir simplesmente o consumo geral de gordura vai ajudar a equilibrar um pouco a balança, já que a maior parte dos alimentos com ácidos gordos contém, principalmente, ómega 6. Após dar este passo, procure consumir mais peixe. Se não conseguir integrar refeições de peixe duas a três vezes durante a semana, considere a hipótese de recorrer a um suplemento de óleo de peixe.

A fruta e os legumes têm o equilíbrio certo de ácidos gordos, por isso esforce-se por integrá-los sempre nas suas refeições. A gordura da fruta encontra-se principalmente nas sementes, por isso as que têm sementes comestíveis, como os frutos vermelhos e o kiwi são excelentes fontes de ácidos gordos. Ao lanche não se esqueça dos frutos secos também. São uma ótima alternativa às bolachas de água e sal ou às batatas fritas – novamente dois exemplos de produtos ricos em ómega 6.

Integre o consumo de produtos Herbalife numa alimentação equilibrada e variada, como parte de um estilo de vida ativo e saudável. Consulte o rótulo de cada produto e siga o seu modo de emprego. Não exceda as doses recomendadas e mantenha os produtos longe do alcance de crianças.
Copyright © Herbalife International, S.A. Não é permitida a reprodução parcial ou total sem autorização por escrito. Todos os direitos reservados. Todas as marcas registadas e imagens de produtos exibidas neste site, salvo indicação contrária, são propriedade da Herbalife International, Inc.
 
A Herbalife é Signatária do Código de Ética das Associações de Venda Directa (SELDIA), e Membro do:
 
  • IPVD
  • FIOVDE
  • FSE
  • IADSA
  • SELDIA
  • WFDSA


pt-PT | 26-06-2017 06:49:24 | NAMP2HLASPX02